Copa IGN PUBG

Copa IGN: Os times estão em alto nível, comentam The Darkness e ninexT sobre PUBG

Pro players analisam o competitivo do battle royale
@helenavnogueira
Escrito por
Helena Nogueira
Foto: Bluehole Studio/Reprodução
Foto: Bluehole Studio/Reprodução

Novidade nos eSports, Player Unknown's Battlegrounds tem um horizonte de possibilidades à sua frente no competitivo. A Copa IGN de PUBG está chegando ao Brasil para fomentar o cenário nacional, e o Versus conversou com pro players do jogo sobre o presente e as promessas do battle royale no país e no mundo.

Leia mais sobre PUBG:

O competitivo é novidade até mesmo para os profissionais. Alessandro "Th3D4rkness" Antóquio, pro player da Cangaceiros do Apocalipse (versão brasileira dos Cavaleiros do Apocalipse de X-Men) e streamer do jogo de tiro, conta conta como está sendo a adaptação ao formato de battle royale: "Começamos a 'brincar' de competir a pouco tempo, estamos nos adaptando ainda ao modo em primeira pessoa [obrigatório nas competições] e a jogar juntos."

Tendo competido em torneios amadores de Counter Strike: Global Offensive e Warface por dez anos, o influencer deixou as competições há um bom tempo, mas está voltando aos poucos justamente pelo game ser cativante: "Eu estou me divertindo bastante. É um estilo de jogo muito bom de jogar por que traz todas as emoções ao mesmo tempo de maneiras diferentes."

Em um jogo que conecta uma centena de jogadores ao redor do globo para apenas uma partida, certas adaptações foram necessárias para padronizar os torneios oficiais e, também, os treinos.

Os squads, times compostos por quatro membros, geralmente treinam em servidores especiais e isolados conhecidos como "scrim", termo utilizado também em outros jogos para a treinos de alto nível competitivo.

Nino "ninexT" Pavolini, jogador e streamer da Luminosity Gaming, também falou sobre o mercado de PUBG. O pro player já chegou a representar o Brasil na StarSeries i-League, competição internacional do battle royale.

O campeonato aconteceu em fevereiro, e a equipe de ninexT não obteve uma boa colocação. Ele comenta sobre sua participação na competição: "O principal fator da gente não conseguir um resultado bom foi a experiência dentro de game. Tinha situações ali em que os times gringos já sabiam se comportar e a gente ficou sem reação, pois nunca tínhamos passado por aquilo antes."

"Foi bom para percebermos que precisamos mais de foco e dedicação nos treinos", disse ninexT sobre a participação da Luminosity na Starseries. Foto: Luminosity/Reprodução
"Foi bom para percebermos que precisamos mais de foco e dedicação nos treinos", disse ninexT sobre a participação da Luminosity na Starseries. Foto: Luminosity/Reprodução

Recentemente, PUBG recebeu seu maior campeonato internacional até então, realizado no Intel Extreme Masters Katowice. Para Darkness, o evento mostrou que o jogo está em seu maior momento: "Eu acho que [o competitivo de PUBG] já está bem avançado. Pelo pouco tempo em que as competições começaram, ver um torneio daquele nível foi muito legal."

"Os times estão em alto nível, treinando oito horas por dia, as organizações estão investindo e a visibilidade está altíssima. Acho que as equipes estão vendo o PUBG como uma grande oportunidade de expandir seus negócios, e estão certos. Eu acho que a Team Liquid se destacou bastante, e mesmo não levando o caneco se mostrou muito forte", avaliou o jogador.

A Copa IGN já começou e tem transmissões às quartas e quintas-feiras... E vai ter participação da Luminosity Gaming! Foto: IGN/Reprodução
A Copa IGN já começou e tem transmissões às quartas e quintas-feiras... E vai ter participação da Luminosity Gaming! Foto: IGN/Reprodução

Na Starseries e em Katowice, o PUBG mostrou a influência e a rentabilidade de seu cenário - mas e quanto ao Brasil?

Para ninexT, o cenário brasileiro precisa de mais tempo para se consolidar: "Eu acho que [o cenário brasileiro] vai demorar pra evoluir igual ao restante do mundo, até porque fazer um campeonato presencial com 16 times e cerca de 60 computadores é meio fora da realidade, mas campeonatos online com premiação alta podem, sim, acontecer."

Já Darkness, por outro lado, acredita no potencial dos fãs e das organizações do jogo em território nacional: "Existem muitos times hoje no Brasil treinando diariamente, participando de pequenos torneios não oficiais e subindo seu nível de game rapidamente. Acredito que torneios por aqui teriam um público considerável assistindo e muitas equipes querendo participar. O futuro é o presente."

A Luminosity Gaming está classificada para a Copa IGN, o maior torneio de PUBG já realizado no Brasil. Acompanhe o campeonato todas as quartas e quintas-feiras, à partir das 19 horas do horário de Brasília no Twitch, Youtube e Facebook do IGN Brasil.

Helena Nogueira é repórter no Versus e é a scout no PUBG sem nem mesmo saber. Siga-a no Twitter.

Tags Relacionadas
Copa IGN PUBG
Mais notícias
LoL: Em prévia de semifinal, PRG vence Red na última rodada do Circuito Desafiante
League of Legends

LoL: Em prévia de semifinal, PRG vence Red na última rodada do Circuito Desafiante

Confrontos e datas dos playoffs já foram definidos
Beatriz Coutinho
PUBG: Finalistas da Copa IGN contam a origem de seus nicks
Copa IGN PUBG

PUBG: Finalistas da Copa IGN contam a origem de seus nicks

Quem mais já está com saudades do campeonato?
Helena Nogueira
PUBG: Furia vence segunda temporada da Copa IGN
Copa IGN PUBG

PUBG: Furia vence segunda temporada da Copa IGN

"Todo mundo é boneco e campeão não escolhe adversário"
Matheus Oliveira