Clash Royale

Clash Royale: 10 combos para você montar seu deck

Conquistar algumas coroas a mais é sempre bom
@felipe.cardoso
Felipe Cardoso
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução/Supercell
Foto: Reprodução/Supercell

Clash Royale define seu nível de habilidade por meio de arenas, e para conquistar mais troféus não existe nada melhor do que um ataque poderoso, composto por um combo bem estruturado. O Versus separou dez estratégias com cartas que possuem uma ótima sinergia ofensiva.

Leia mais:

Pronto para mandar bem no campo de batalha? Vale lembrar que um bom deck possui uma configuração ofensiva, feitiços e tropas defensivas, cartas com dano aéreo e dano em área, além de construções que podem ajudar em determinadas ocasiões.

Cavaleiro e Barril de Goblins. Foto: Reprodução/Supercell
Cavaleiro e Barril de Goblins. Foto: Reprodução/Supercell

Cavaleiro + Barril de Goblins

O Cavaleiro é uma das cartas com melhor custo-benefício de elixir do jogo. O conceito básico do combo é composto de sua utilização próxima à ponte, seguido de um ataque com o Barril de Goblins. Após o Cavaleiro ser focado pela torre, o dano dos Gobins é maximizado na estrutura adversária.

Corredor + Espírito de Gelo. Foto: Reprodução/Supercell
Corredor + Espírito de Gelo. Foto: Reprodução/Supercell

Corredor + Espírito de Gelo

Sem sombra de dúvidas este é um dos combos mais eficientes do jogo e que pode ser potencializado ainda mais com a utilização de um feitiço para limpar em área, como o Tronco ou as Flechas.

O Espírito de Gelo serve para ganhar tempo, anulando a defesa contra o Corredor e deixando a carta livre para atacar a torre.

Existe também uma versão muito efetiva do Corredor e com o Golem de Gelo, na qual a utilização do golem como tanque serve para o Corredor devastar a torre do oponente.

Gigante e Bruxa. Foto: Reprodução/Supercell
Gigante e Bruxa. Foto: Reprodução/Supercell

Gigante + Bruxa

A combinação é muito utilizada nas primeiras arenas do jogo, pois são cartas comuns de serem adquiridas nos primeiros dias de jogatina.

A essência do ataque é utilizar o Gigante recuado, o que garante mais tempo para gerar elixir, e posicionar a Bruxa logo atrás de seu tanque.

Dessa forma, os Esqueletos gerados ajudam na investida e o dano em área da Bruxa evita que cartas de quantidade anulem o seu Gigante.

Golem e Bruxa Sombria. Foto: Reprodução/Supercell
Golem e Bruxa Sombria. Foto: Reprodução/Supercell

Golem + Bruxa Sombria

O alto custo do combo faz com que sua utilização não seja tão efetiva contra muitas estratégias. Entretanto, se usa o Golem recuado, atrás de sua torre do rei, e a Bruxa Sombria logo atrás do poderoso tanque.

A Bruxa Sombria não possui dano em área, mas os Morcegos gerados dão um ótimo suporte aéreo e torna o custo-benefício da carta mais agradável ao seu elixir.

Em uma versão diferenciada, o Bebê Dragão também pode agregar ao ataque com o Golem, dando um excelente suporte em área.

Lava Hound e Balão. Foto: Reprodução/Supercell
Lava Hound e Balão. Foto: Reprodução/Supercell

Lava Hound + Balão

Conhecido como LavaLoon, o ataque com ambas as cartas é efetivo há tempos no Clash Royale - afinal, o tanque aéreo evoca Lava Pups ao ser eliminado, causando um bom dano no adversário.

Somado à companhia do Balão (carta que possui um imenso poderio ofensivo ao encontrar a estrutura inimiga), a combinação se torna fatal quando executada da maneira correta.

Megacavaleiro e Dragão Infernal. Foto: Reprodução/Supercell
Megacavaleiro e Dragão Infernal. Foto: Reprodução/Supercell

Megacavaleiro + Dragão Infernal

Normalmente, o Megacavaleiro é uma carta defensiva, porém quando sua defesa é bem sucedida e sua tropa parte para o campo adversário, o Dragão Infernal entra em ação.

Se o personagem aéreo encosta na torre de seu oponente, ele literalmente oblitera a estrutura em poucos segundos, sendo assim uma ótima opção de contra-ataque.

Mineiro e Veneno. Foto: Reprodução/Supercell
Mineiro e Veneno. Foto: Reprodução/Supercell

Mineiro + Veneno

A sinergia do Mineiro com o Veneno é de outro mundo. O Mineiro é uma carta com muitos pontos de vida, e quando adicionado ao Veneno, as defesas de baixo custo - que poderiam anular seu ataque - são rapidamente eliminadas. Assim, o jogador que utiliza deste combo abre brecha para uma ofensiva que causa bastante dano.

Príncipe das Trevas e Príncipe. Foto: Reprodução/Supercell
Príncipe das Trevas e Príncipe. Foto: Reprodução/Supercell

Príncipe das Trevas + Príncipe

Um dueto de príncipes com rapidez e um alto potencial ofensivo - estas são as principais características da combinação.

O dano em área do Príncipe das Trevas e seu escudo ajudam o Príncipe a chegar à torre. Assim, quando a investida entra em velocidade, a estrutura adversária desaparece.

Três Mosqueteiras e Coletor de Elixir. Foto: Reprodução/Supercell
Três Mosqueteiras e Coletor de Elixir. Foto: Reprodução/Supercell

Três Mosqueteiras + Coletor de Elixir

A presença do Coletor é fundamental para a manutenção do elixir nos decks com Três Mosqueteiras, justamente pelo custo de 9 elixires da carta. O trio é imensamente poderoso e um ataque bem feito com as pequenas mosqueteiras pode ser fatal.

O que pode atrapalhar os planos dessa combinação é a presença de feitiços poderosos no baralho de seu oponente, como a Bola de Fogo ou o Relâmpago.

X-Besta e Golem de Gelo. Foto: Reprodução/Supercell
X-Besta e Golem de Gelo. Foto: Reprodução/Supercell

X-Besta + Golem de Gelo

De todos os combos da lista, este é o que precisa de mais maestria para ser executado.

A X-Besta possui um imenso alcance e precisa de tempo para realizar seus primeiros disparos. Por isso, o Golem de Gelo é de suma importância para o bom funcionamento deste combo, pois a carta chama a atenção das tropas adversárias enquanto a besta executa seus ataques.

O principal é saber o momento de inserir a X-Besta em campo e garantir sua sobrevivência. Feito isso, a vida de seu oponente estará com o tempo contado.

Cemitério e Veneno. Foto: Reprodução/Supercell
Cemitério e Veneno. Foto: Reprodução/Supercell

Cemitério + Veneno

Esta combinação já desfrutou momentos de glória em Clash Royale, mas hoje em dia não aparece muito nos baralhos alheios. Mesmo assim, a funcionalidade e sinergia destas cartas - que podem ser agregadas com a presença de um Cavaleiro ou Lançador - ainda pode ser fatal.

O Cemitério somado com o Veneno elimina as defesas de baixo custo e faz com que os Esqueletos foquem na torre adversária, ao mesmo tempo que o Lançador ou Cavaleiro desviam a atenção da torre e tornam o combo poderoso.

Morteiro e Coletor de Elixir. | Foto: Supercell/Reprodução
Morteiro e Coletor de Elixir. | Foto: Supercell/Reprodução

Morteiro + Coletor de Elixir

Por mais que o Coletor de Elixir não seja mais o coringa de Clash Royale, ele ainda alcança sua glória quando jogado da maneira certa.

Morteiro ainda está entre as cartas mais versáteis do game e, com sua produção de recursos acelerada por um Coletor (e se tudo der certo, dois), você fará cair fogo em seus adversários com elixir o suficiente para usar os morteiros ofensivamente e ainda se defender.

Gigante Real e Fornalha. | Foto: Supercell/Reprodução
Gigante Real e Fornalha. | Foto: Supercell/Reprodução

Gigante Real + Fornalha

O Gigante Real é um card considerado "pesado", ou seja, que custa muito caro, já que exige seis unidades de elixir. Para o aproveitamento melhor dos recursos, o investimento de elixir pode durar mais com em conjunto com uma Fornalha.

Se o adversário não souber exatamente como agir nessa situação, os Espíritos de Fogo liquidarão todas as tentativas de defesa antes mesmo que causem dano ao Gigante.

Golem de Gelo e Zap. | Foto: Supercell/Reprodução
Golem de Gelo e Zap. | Foto: Supercell/Reprodução

Golem de Gelo + Zap

Para encerrar, o combo que mais rendeu troféus a muitos jogadores de Clash Royale. Tanto o Golem de Gelo quanto o Zap trabalham em decks extremamente rápidos com ótimas propriedades e custo baixo.

O Golem de Gelo por si só é uma carta muito poderosa. O monstro não causa tando dano, mas conta com pontos de vida altos para seu custo de invocação e dano de morte, ou seja, assim que abatido, explode causando dano às tropas inimigas e as retardando por um segundo.

Se ter um tanque que ao morrer deixa os inimigos mais lentos não bastasse, o Zap faz o caminho até o próprio Golem de Gelo mais longo. Basicamente, ciclando os dois corretamente é fácil fazer o adversário se sentir incapaz de se mover durante a partida.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
Clash RoyaleGuias
Mais notícias
Brasil Game Cup passa a se chamar BGS Esports
BGS

Brasil Game Cup passa a se chamar BGS Esports

A mudança contará já para a edição deste ano da Brasil Game Show
Matheus Oliveira
Clash Royale: Conheça a história de Wen, pro player da paiN Gaming
Clash Royale

Clash Royale: Conheça a história de Wen, pro player da paiN Gaming

O brasileiro disputou a Clash Royale League, nos EUA
Lucas Hagui
Clash Royale: Atualização traz 1ª temporada e Passe Royale com recompensas
Clash Royale

Clash Royale: Atualização traz 1ª temporada e Passe Royale com recompensas

Update de julho já está disponível para Android e iOS
Jairo Junior