League of Legends

Azarões do LoL: Os 7 personagens menos jogados no Brasil

Alguns possuem uma taxa de vitória bem alta!
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui
Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

O metagame (quais são os itens e campeões mais fortes) do League of Legends muda toda hora e muitos personagens acabam entrando e saindo da preferência dos jogadores. Pensando nisso, o Versus preparou uma lista com os sete campeões menos escolhidos do MOBA da Riot Games.

Leia mais:

Nunu (1,90%)

Depois de ser uma das principais escolhas no patch 8.3, o Nunu perdeu a preferência dos jogadores. No entanto, a sua taxa de vitória se mantém alta (52%) e ele ainda é uma das escolhas mais efetivas contra Skarner, com 56% de vitória no confronto direto da Selva.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Kalista (1,65%)

Depois de receber um nerf forte na atualização 8.4, a Kalista perdeu todo o potencial de dano em comparação a outros carregadores. Por conta disso, ela está com uma taxa de vitória baixa (48,36%), mostrando o impacto da mudança na campeã.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Kennen (1,45%)

O pequeno yordle da rota do topo não aparece com tanta frequência – mesmo sendo uma ótima escolha contra do Ornn (53% de vitória no confronto).

O desaparecimento de Kennen é o mais inusitado da lista, pois na atualização 8.4 em League of Legends, alguns itens de poder de habilidade passaram a dar vida no lugar de mana - o que combina bastante com a mecânica de energia do ninja.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Mordekaiser (1,29%)

O mestre do metal tem baixos números em vitória (49%) em combates na rota superior. Porém, ele é um dos poucos com grande eficiência de counterpick (campeão que anula outros campeões), com 61% de vitória contra Wukong e 59% contra Shen.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Rek’Sai (1,27%)

A maneira agressiva que Rek’Sai utiliza para controlar a selva não é algo que os jogadores de ranqueada gostam de contar. Mesmo sendo um tudo ou nada, ela vem com 53% de taxa de vitória, além de não receber banimentos – o que pode torná-la uma carta na manga para o seu leque de campeões.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Aurelion Sol (0,98%)

Mesmo sendo o segundo o personagem menos escolhido no geral (talvez pelo fato do campeão ter uma jogabilidade mais complexa), a maior taxa de vitória (55%) na rota do meio define Aurelion Sol.

O forjador de estrelas é o que oferece a maior recompensa aos seus jogadores, mas não é algo que todo mundo consegue aproveitar - tanto que poucos pro players são peritos com ele.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Ivern (0,96%)

Quem diria: o personagem que mudou o metagame de 2017 ficou com a menor taxa de escolha do servidor!

Mesmo fora do meta atual de tanques, ele não deixa a desejar e tem uma taxa de 52% de vitória, além de vencer uma das principais escolhas no competitivo, Zac, em 55% dos confrontos.

Foto: Reprodução/League of Legends
Foto: Reprodução/League of Legends

Os dados foram coletados com base no OP.GG, entre os dias 20 de março até 20 de abril para filas ranqueadas - em todos os elos - do servidor brasileiro.

Lucas Takashi é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @IugahTK.

Mais notícias
LoL: RED vence Havan e está na final do 2º split do Circuito Desafiante 2020
League of Legends

LoL: RED vence Havan e está na final do 2º split do Circuito Desafiante 2020

Matilha está garantida na decisão do Circuitão
Beatriz Coutinho
Guia TFT: Melhores composições e sinergias do Conjunto 3 de Teamfight Tactics
Teamfight Tactics

Guia TFT: Melhores composições e sinergias do Conjunto 3 de Teamfight Tactics

Saiba quais campões e combos priorizar para ficar em 1º nas partidas de Galáxias
Matheus Oliveira
CBLoL: "Fiquei irritado", diz Mora sobre decisão da INTZ de jogar com reservas
League of Legends

CBLoL: "Fiquei irritado", diz Mora sobre decisão da INTZ de jogar com reservas

Segundo o técnico do Santos, os intrépidos não mantiveram a integridade competitiva do CBLoL
Beatriz Coutinho