Apex Legends

Apex Legends: Os altos e baixos de um ano do battle royale

Game foi de mais jogado a esquecido, mas conseguiu se estabelecer como um dos melhores do gênero
@_matheusF23
Matheus Oliveira
é reporter no Versus.

Foto: EA Games/Reprodução
Foto: EA Games/Reprodução

Apex Legends completou um ano de existência na última terça-feira (4) e comemorou a data com o lançamento de sua quarta temporada, Assimilação, com um novo personagem, mudanças para o mapa e mais. Neste artigo, relembramos o lançamento do battle royale e seus altos e baixos ao longo de 2019.

Leia mais:

Apex Legends foi lançado de surpresa em 4 de fevereiro de 2019, sem qualquer anúncio prévio da publisher Electronic Arts ou da desenvolvedora Respawn Entertainment. O anúncio de um game battle royale no universo de Titanfall foi logo seguido da confirmação de que o game já estava disponível para jogar gratuitamente, imediatamente tanto no PC quanto no PS4 e Xbox One.

É impossível negar que a estreia de Apex Legends foi brilhante, afinal, após apenas um mês o Desfiladeiro do Rei já contava com mais de 50 milhões de jogadores registrados, o que concedeu ao game o título de melhor lançamento gratuito da história.

Devido às mecânicas das habilidades dos personagens, jogabilidade e armas trazidas diretamente da série Titanfall, o game conquistou um público carente por novos ares para o gênero battle royale que, na época, era resumido a PUBG e Fortnite.

O primeiro entrave de Apex Legends foi a ausência de novos conteúdos em seus meses iniciais, depois de fevereiro. Sem perspectivas de novidades como eventos, missões, passe de batalha e itens cosméticos inéditos, a grande massa do público começou a ter dúvidas sobre o futuro. Com exceção de colecionáveis de Dia dos Namorados e uma arma, nada estava nos horizontes para o battle royale.

Foi só em 19 de março que a primeira temporada - Fronteira Selvagem - chegou com novidades de peso. Houve o lançamento de Octane e a chegada de um passe de batalha... ainda que sem desafios e missões para ajudar a acelerar a obtenção de recompensas.

Além disso, nenhum dos conteúdos trouxe grande apelo à comunidade de jogadores, pois Octane não inovou no quesito habilidades e gameplay, assim como os itens cosméticos não muito atrativos, o que começou a abalar o interesse dos jogadores.

Foi só em junho que o jogo teve uma pequena adição de conteúdo e os primeiros desafios aos jogadores. Ainda na primeira temporada, Apex Legends recebeu a Caçada Lendária, com missões que ofereciam equipamentos cosméticos exclusivos... mas o estrago já era latente. O game apresentava uma queda contínua de público e audiência em plataformas de streaming.

Depois disso, os fãs receberam mais conteúdo no final de junho, com o lançamento da segunda temporada, Carga de Batalha. Entre as adições estava a segunda nova Lenda do jogo, Wattson, e também mudanças no mapa Desfiladeiro do Rei, mecânicas inéditas como a presença dos populares monstros de Titanfall no meio das partidas e balanceamento.

Foi apenas neste momento que os fãs passaram a ter maior engajamento com o game graças a recompensas atrativas em um novo Passe de Batalha, desafios diários e semanais, modos de jogo disponíveis por tempo limitado e até teasers do que ainda estava por vir, como desenvolvimento da história e indícios de novos personagens. A comunidade agora tinha a que se agarrar.

Na sequência, em setembro a EA anunciou o primeiro torneio de Apex Legends operado pela própria publisher, o Preseason Invitational, em Cracóvia, na Polônia. Foram 80 times na disputa por US$ 500 mil, incluindo pro players brasileiros. Foi o primórdio do que ainda estava por vir para o cenário competitivo do battle royale e ainda mais uma fagulha para os jogadores que, de uma maneira ou de outra, têm o sonho de jogar profissionalmente.

A terceira temporada de Apex Legends, intitulada Colapso, chegou em outubro, trazendo o aguardado personagem Crypto, que apareceu em diversos teasers antes de seu lançamento oficial, novamente recompensas atrativas no Passe de Batalha, uma nova arma e, mais do que isso, ao invés de implementar mudanças no mapa, trouxe um inteiramente novo, tirando o Desfiladeiro do Rei para colocar todos em Confins do Mundo.

Confins do Mundo trouxe uma experiência diferente ao jogo. O ambiente maior obrigou jogadores a trabalhar mais como equipe para buscar loots poderosos, disponíveis em poucas localizações, como no trem sempre em movimento ou em drones que passeiam pelo mapa.

Os novos desafios reacenderam a chama dos veteranos, trazendo-os de volta ao game para ver as diferenças em primeira mão, assim como fez novos jogadores se interessarem por Apex Legends pela primeira vez desde o lançamento. Estes acontecimentos ajudaram o game a atingir o marco de 70 milhões de registros após algumas semanas de Colapso.

Apex Legends agora está de volta a uma boa fase. Claro que o atual momento não é representativo da explosão de seu lançamento, mas definitivamente há uma base apaixonada de fãs e jogadores, que possui motivos para voltar sempre ao jogo, com novos desafios, eventos temáticos como os de Natal e o Grand Soirée, recompensas e ainda mais com a chegada da quarta temporada.

No quesito competitivo in-game, a temporada ranqueada agora é dividida em dois splits, cada qual disputado em um dos mapas do jogo. Primeiro os Confins do Mundo e depois o retorno do Desfiladeiro do Rei. Além disso, houve a introdução de uma nova categoria Mestre para melhor distribuição da população de jogadores, medidas para evitar boosting e melhorias ao sistema de penalidades.

O cenário competitivo está em desenvolvimento e tem um grande potencial graças ao Apex Legends Global Series, circuito oficial com qualificatórias abertas e premiação total de US$ 3 milhões, o que pode aumentar ainda mais o engajamento com o game. O primeiro evento do circuito, inclusive, começa em 13 de março em Arlington, nos EUA, e conta com 15 brasileiros classificados, com times nacionais que passaram direto para os playoffs.

Há espaço para destaque e crescimento de uma comunidade vibrante de Apex Legends. Se você ainda não jogou este que quer se estabelecer como um dos melhores games do gênero battle royale, o game está disponível gratuitamente para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
Apex Legends
Mais notícias
Apex Legends: INTZ contrata ninexT, Rhythm e Deft; trio disputará Major nos EUA
Apex Legends

Apex Legends: INTZ contrata ninexT, Rhythm e Deft; trio disputará Major nos EUA

Brasileiros jogarão o Apex Legends Global Series Major 1 em março
Beatriz Coutinho
Apex Legends: Revenant terá skin exclusiva para assinantes da Twitch Prime
Apex Legends

Apex Legends: Revenant terá skin exclusiva para assinantes da Twitch Prime

A Lenda foi introduzida no game com a quarta temporada
Matheus Oliveira
Apex Legends: Temporada 4 traz mudanças no mapa, nova arma e mais
Apex Legends

Apex Legends: Temporada 4 traz mudanças no mapa, nova arma e mais

A nova season chegou com diversas novidades para o battle royale
Matheus Oliveira