Overwatch

16 anos e 1ª mulher a chegar à final da Overwatch Contenders: Conheça a jogadora Win98

Jogadora brasileira se inspira em Geguri, pro player da Shanghai Dragons
@helenavnogueira
Helena Nogueira
escreve para o Versus.
Foto: Blizzard Ent./ Reprodução
Foto: Blizzard Ent./ Reprodução

Gabriela "Win98" Vieira, de 16 anos, é a primeira mulher no mundo a chegar a uma decisão da Overwatch Contenders. A suporte da equipe FURY alcançou a elite competitiva da região sul-americana ao ser vice-campeã da 1ª temporada de 2019 na competição.

O Versus conversou com a jogadora, que contou sobre carreira, dia-a-dia e revelou sua grande inspiração no competitivo: Kim "Geguri" Se-yeon, pro player da Shanghai Dragons, time da Overwatch League.


Leia mais sobre Overwatch:


Gabriela nasceu em São Paulo (SP) e atualmente se dedica integralmente à carreira profissional. Ela começou a jogar na adolescência, aos 12 anos, e logo descobriu que possuía um talento sem igual para um jogo que se apaixonou com facilidade: Overwatch.

Segundo a pro player, a identidade visual colorida do game da Blizzard - além da quantidade e diversidade de personagens femininas como Mercy, Mei, D.Va e Tracer - conquistou sua atenção imediatamente. Encantada pelo jogo, não demorou muito para que Gabriela conhecesse o competitivo e assumisse o nick Win98.

Em 2017, ela foi chamada para completar o time em que defende a camisa até hoje. Originalmente conhecida por Pawn e-sports, a line-up é formada também pelos brasileiros Lucas "Knight" Cabral e Leonardo "Shinigami" Moreira, o peruano Junnior "Keath" Gamboa, o argentino Renzo "Searchy" Castagnaro e o canadense Matthew "Express" Glorioso.

O time venceu o Trials de 2018 e assim conquistou vaga na 2ª temporada da Overwatch Contenders.Com os bons resultados, o elenco foi contratado pela organização australiana FURY em outubro do ano passado.


Win98 com a camisa da FURY Esports. Foto: FURY/ Reprodução
Win98 com a camisa da FURY Esports. Foto: FURY/ Reprodução

Mostrando desempenho ascendente, a jogadora conquistou a 2ª colocação da 1ª temporada da Contenders 2019, ficando atrás apenas dos jogadores tetracampeões membros da Lowkey Esports.

"Foi surreal [disputar a Overwatch Contenders], extremamente difícil, mas que no final conseguimos sair por cima", diz a pro player. "Todos os times, inclusive o meu, estavam dedicados a ganhar, e por isso essa competição foi uma experiência muito boa".

Além de garantir a medalha de prata da região latino-americana, Win98 conquistou o marco de ser a primeira mulher do mundo a alcançar uma final do campeonato. Anteriormente, foi considerado que este título pertencia a"Ellie", do time Second Wind, porém foi revelado que se tratava um jogador que assumiu o nick feminino para disputar a Contenders norte-americana. Em janeiro deste ano, o youtuber Felix "Pewdiepie" Kjellberg caçoou o caso em vídeo de seu canal.

Win98 diz que pensar na façanha traz sentimentos mistos de felicidade e pressão:

"Acredito que eu sou a inspiração para outras mulheres que querem um dia chegar onde cheguei, por isso tenho medo de precisar desistir e elas perderem sua motivação. Com isso em mente, eu foco em continuar com a cabeça no lugar não importa o que aconteça. Espero muito ver outras mulheres na Contenders".

Gabriela conta que seu dia-a-dia é integralmente voltado ao Overwatch - desde jogar ranqueadas, treinar com seu time e assistir a VODs - e às vezes, o esforço e tempo necessários chegam a desmotivá-la.

"Jogar Overwatch profissionalmente demanda muito tempo, esforço e dinheiro para melhorar o equipamento. Tudo isso é muito cansativo e às vezes eu simplesmente não aguento continuar. Fora o estresse e o tilte (sic), que infelizmente fazem parte. Às vezes não consigo ter tempo nem para os meus afazeres pessoais por causa do jogo. Ou você se dedica totalmente ou não vai dar muito certo e, por conta disso, já pensei muitas vezes em desistir".


Foto: Blizzard Ent./ Reprodução
Foto: Blizzard Ent./ Reprodução

Porém, a pro player diz que sonha um dia chegar à Overwatch League (OWL) e perseguir esse objetivo incendeia sua vontade de continuar na carreira.

Assim, Gabriela estabeleceu uma meta: em dois anos, ser jogadora da liga principal do jogo da Blizzard. "Sempre lembro do meu objetivo, que é entrar para um time Academy [tier 2], e continuo em frente. Quando completar 18 anos, quero chegar à OWL".

Para alcançar suas metas, Win98 diz que segue o exemplo de sua maior inspiração no cenário - Kim "Geguri" Se-yeon, jogadora da Shanghai Dragons: "Geguri é definitivamente a minha maior inspiração. Ela aguentou diversas acusações de ter usado cheat, foi para a OWL e mostrou que não precisa disso para ser boa".



Helena Nogueira é repórter no Versus. Siga-a em @helenavnogueira.

Mais notícias
Overwatch: Fã recria mapa Rialto em Minecraft
Overwatch

Overwatch: Fã recria mapa Rialto em Minecraft

Ficou incrível
Beatriz Coutinho
Overwatch: Fãs criam trailer para Link, de The Legend of Zelda, como herói do game
Overwatch

Overwatch: Fãs criam trailer para Link, de The Legend of Zelda, como herói do game

"O nome dele não era Zelda?"
Matheus Oliveira
Overwatch: Desafio de Blocos do Bastion oferece skin inspirada em peças de LEGO
Overwatch

Overwatch: Desafio de Blocos do Bastion oferece skin inspirada em peças de LEGO

O modo é semelhante aos desafios Ana Bastet e Nano-Cola
Matheus Oliveira